12.6.10

Agora, por exemplo. Meu estômago aperta, meu diafragma está dolorido, tem uma tensão no lado esquerdo do pescoço, sinto vontade de chorar, vontade de dormir mesmo sem estar com sono. No entanto, olho em torno e meu marido descansa no quarto, minha filha brinca no outro, o dia está fresco, ouço buzinas ao longe, ouço passarinhos mais perto, a casa está limpa depois da faxina. Tudo está bem. Digo pra mim mesma: tudo está bem. E como um mantra repito, querendo me convencer: tudo está bem.
Porque, então, algo está sempre prestes a desmoronar dentro de mim?

4 comentários:

Anônimo disse...

se está prestes a desmoronar, é pq ainda, tudo, está bem.
sinto o mesmo.
mas já desisti de tentar entender.


isma

untitled disse...

Se um dia você descobrir, você me conta? Também ando querendo saber...

Anônimo disse...

Desculpa, da para repetir? Minha cabeça estava somewhere else... Eu estava pensando em como e em cama! Pensando no seu convite para New York e em como eu me identifico com seus turbilhoes de emoçoes, como me sinto em Casa perto de sua alma, como se nossas mentes e espiritos possuissem um bocado de ingredientes e especiarias em comum. Vai ver foi a quantidade de cuminho que colocavam no nosso feijao quando eramos cabritinhos! Isso é que é tao bom sobre o fato de termos amigos: as vezes até mesmo o grande amor de nossa vida acaba ou vai embora mas os amigos, ali, discretos, as vezes distantes, ficam para toda a vida! Amo amoooo minha amiga Lublin! E dou porrada, pernada 3x4 em quem em quem, quem quem disser que ela não sabe dizer campainha, wahahahaha.

arosaquefala disse...

Deve ser isso Mars, o cuminho... porque a vida sem uma pimentinha não tem graça nenhuma. Love u 2 e continuo sem saber como se fala campanhia - rsrsrs

Obrigada pelos comentários amigos queridos, nós somos todos da mesma tribo e isso aquece meu coração. Beijos!